Pesquise, descubra, enriqueça

quinta-feira, 21 de maio de 2015

QUANDO AS ASAS PULAM PRA FORA DA ROUPA



Quando eu me vejo numa completa inércia sempre surge um fato que me faz entrar em plena mudança. Sempre quando eu menos espero. 

Aquele dia comum, de pura rotina, quando volto para casa de mais um dia de trabalho, sento no trono e de repente, surge a mensagem. Eles já haviam me chamado mas eu não estava disposto, fazendo referencia ao bordão do momento. E a chamada veio exatamente num momento em que eu desejava com todas as minhas entranhas mudar. Me sentia preso, estagnado numa inércia chata e entediante. Eles me chamaram de volta. Inesperado.

Neste momento, projeções para o futuro, viagens, mudanças, metamorfoses e inquietação. Será a hora de voltar? SIM! Era hora de voltar! As minhas asas estavam nervosas, querendo pular definitivamente para fora da roupa. 

Depois de uns dias pensando em como seria esse retorno, dei o check mate. Comuniquei a quem era de desejo meu saber e pronto. Fui!

Depois de um ano e sete meses fora, eu volto para a aviação. E mesmo sabendo dos percalços que sempre existem, eu me deparei com a saudade que sempre senti nesse tempo fora mas que para mim era fundamental abafar. Saudade de ser meio bicho solto, de interagir, conhecer, desbravar, e saudade da grana das diárias, é claro. rs Mas acima de tudo saudade de voar. Voar no sentido literal da palavra. Saudade de ficar lá em cima mesmo.

Parti para São Paulo com o objetivo de resgatar da memória o que na verdade nunca tinha saído da cabeça: Definições, procedimentos, simulações e todo o resto que me faria sair da gaiola. Neste momento, fazíamos parte de uma turma que tinha muita história para contar. Aquele dia fatídico quando todos foram mandados para a RUA nunca saiu das nossas cabeças. Foi bom ouvir o que cada um passou depois daquele dia. Uns conseguiram algo, outros não. Mas o importante é que todos estavam ali, prontos para outra.  

Esse fim de semana que passou, voltei a ativa. Engraçado é que fechei os olhos por um segundo e quando abri, a impressão que tive era que o 1 ano e 7 meses que passou
, foi apenas um sonho ruim. Era como se eu tivesse voltado de férias prolongadas. Uma sensação de que agora tudo estava no lugar novamente. E realmente está.

O mais legal é ter a fome de escrever de novo. Meu olhar inquieto, que observa tudo ao redor está de volta. E a vontade enorme de compartilhar tudo o que sinto e presencio se faz maior do que nunca.

Se estou feliz? MUITO! 

Bora voar, meus amigos!!! Vamos voar longe!!!


3 comentários:

  1. Que bom, Filipe! espero que você tenha bons vôos e que um dia nos encontremos em algum aeroporto desse mundão.. e não pare de escrever, gosto muito de seu blog! abração

    ResponderExcluir
  2. Oii Filipe! Hoje li seu blog inteiro e foi ótimo conhecer você. Ri muito, fiquei abismada com certas histórias e absorvi muita informação útil -Estou estudando pra seguir seus passos. Ainda tô um pouco chorosa com os últimos posts do desligamento, achei que acabaria ali.
    Imagine minha felicidade em ler que você está de volta! Espero que esteja indo tudo bem e que você continua desbravando o Brasil.
    Quero muito, um dia, ir para o DO conhecer a tripulação de um vôo que vou fazer e reconhecer seu nome.
    Muito sucesso e não some. ;* beijos, Thais.

    ResponderExcluir
  3. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Free Blog Counter